Categoria: Outros

Outros 26 de setembro 2018

Museu do Café celebra dia internacional da bebida com encontro de baristas e nova exposição

As ações, programadas para o dia 30 deste mês, abordam o papel da mulher na área e técnicas de pintura

Instituído pela Organização Internacional do Café (OIC), o Dia Internacional do Café é celebrado, anualmente, em 1º de outubro. A ocasião, um marco de suma importância para todos que apreciam e trabalham no ramo, é uma celebração da diversidade, qualidade e paixão que existem no setor. Para comemorar essa data tão especial, o Museu do Café trará apresentações de cinco baristas consagradas no ramo e abrirá, também, uma mostra temporária. As atividades acontecem no domingo (30), dia que precede a data oficial.

Baseando-se no conceito de “Mulheres no Café”, tema estabelecido pela OIC para 2018, o Museu contará com duas programações especiais. A primeira, marcada para as 14h00, será um encontro de baristas, que reunirá profissionais da área para diferentes demonstrações e degustações de bebidas produzidas à base de café. A ação, que tem como objetivo valorizar a presença feminina no segmento, também proporcionará um bate-papo sobre os desafios da profissão.

Dentre os nomes escalados para o evento, estão a sócia-proprietária da empresa de cursos Baristando, Franciele Gomes; a barista chefe, responsável pela qualidade dos cafés e instrutora de treinamentos da rede Santo Grão, Keiko Sato, e colaboradoras da cafeteria Octávio Café, Martha Grill, Juliane Alves e Natalia Telles. Os drinks de cada profissional, escolhidos para as apresentações, incluem, respectivamente, o “Iced Coffee – café com soda limonada”, o “Cold Brew – experiências da extração à frio”, a “Soda Mademoiselle d’Orvilliers”, o “Julli Frutti” e, por fim, o “Paçoca Latte”.

A segunda parte da agenda envolve a inauguração da exposição temporária “Café com aquarela, uma experiência de imagem e contos”. A mostra, com abertura prevista para as17h00, trará ao público 16 trabalhos figurativos produzidos com a bebida, carvão e outros materiais pouco convencionais, assinados pelo artista plástico Rogério Bassa Gonçalves.

Compondo as áreas expositivas da instituição até o dia 30 de outubro, as ilustrações buscam destacar o uso da extração na composição de peças artísticas, proporcionando um produto com características obscuras e de um aspecto envelhecido. De acordo com Gonçalves, o café proporciona um elemento cromático nas imagens e possibilita tons dourados diversificados, que espelham as propriedades da bebida e a forma como ela foi preparada.

A programação é gratuita e para participar do encontro com as baristas, os interessados devem fazer a inscrição pelo e-mail inscricao@museudocafe.org.br.

O Museu do Café fica à rua XV de Novembro, 95, no Centro Histórico de Santos. Seu horário de funcionamento é de terça a sábado, das 9h00 às 17h00 e, aos domingos, entre 10h00 e 17h00. Aos sábados, a visitação é gratuita. Já a Cafeteria do Museu abre de segunda a sábado, das 9h00 às 18h00 e, aos domingos, entre 10h00 e 18h00. Outras informações estão disponíveis no site www.museudocafe.org.br.

Rick e Aline
Um casal apaixonado por cafés compartilhando experiências
Outros 24 de maio 2018

illycaffè apoia produção de cafés de ex-guerrilheiros das FARC em processo de reintegração, na Colômbia

Divulgação:

Torrefadora assinou acordo para treinamento de cafeicultores e compra de seus grãos

No último dia 18, a illycaffè assinou, na Colômbia, um memorando de entendimento com o ETCR (Espaços Territoriais para Treinamento e Reintegração) e a Ascafé (Associação Colombiana de Pequenos Cafeicultores), que visa aumentar a qualidade e produtividade da produção cafeeira no departamento de Cauca, onde ex-combatentes das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e pequenos produtores residem, estimulando o desenvolvimento econômico local.

O acordo, assinado na cidade de Popayán pelo presidente da illycaffè, Andrea Illy, e pelos representantes do ETCR Walter Mendoza e Carlos Arturo López, estabelece, entre outras questões, que a illy compartilhará seu know-how sobre as melhores práticas agronômicas – graças ao programa de treinamento realizado por seus técnicos da Universidade do Café e agrônomos – e irá adquirir os lotes de café produzidos pelos ex-guerrilheiros que atingirem os padrões de qualidade da empresa.

A assinatura significa uma grande vitória no processo de paz, já que foi concluída a primeira produção de café dentro dos Espaços Territoriais para Treinamento e Reintegração. Esses lotes de café Arábica de alta qualidade confirmam o sucesso do programa que está em andamento. Graças aos programas comerciais da Ascafé e da Federación Nacional de Cafeteros, e ao programa de treinamento administrado pela Agência para a Reintegração e apoiado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem (SENA) – por meio do qual a illycaffè ajudou a treinar ex-combatentes -, a Colômbia está vivendo outro grande momento histórico.

Existem mais de 600 ex-combatentes das FARC nas quatro zonas de ETCR, todas em Cauca, que podem aproveitar os benefícios descritos no memorando. São 130 ex-guerrilheiros de La Elvira, na cidade de Buenos Aires; 350 de Los Monos, na cidade de Caldono; 50 de el Estrecho, na cidade de Patia; e 80 de Monte Redondo, na cidade de Miranda. A eles se somam 480 pequenos produtores das comunidades do entorno.

“Queremos contribuir de maneira tangível para o complexo processo de paz, trabalhando ao lado das pessoas e das organizações que estão unindo forças para que isso aconteça rapidamente”, disse Andrea Illy. “Estamos implementando na Colômbia e em Cauca os mesmos princípios que aplicamos nos outros países de onde compramos nosso café verde, e que se baseiam em três pilares: trabalhar de mãos dadas com os produtores – individualmente ou em afiliação com outros; compartilhar com eles o conhecimento para permitir que alcancem padrões mais elevados de produção e remunerá-los de maneira a tornar sua produção sustentável ”, complementou.

O café representa um investimento estratégico para o desenvolvimento da região e para a difusão de uma cultura de paz. É por esta razão que o governador de Cauca, as administrações dos municípios de Argelia, Caldono, Buenos Aires, Miranda e Bandera de Patia, o Comitê dos cafeicultores de Cauca e os membros da Cooperativa e da Ascafé orgulhosamente anunciam o lançamento deste ambicioso projeto que espera plantar 550 hectares de café.

Sobre a illycaffè
A illycaffè (http://illy.com.br/) é uma empresa familiar italiana, fundada em Trieste em 1933, comprometida em oferecer o melhor café do mundo. É a marca de café mais global, produzindo um único blend de café espresso 100% Arábica, com grãos provenientes de 9 das melhores regiões produtoras de Arábica no mundo, sendo o Brasil o principal fornecedor. São consumidas mais de 7 milhões de xícaras de café illy por dia, em cafeterias, restaurantes, hotéis, escritórios e residências de mais de 140 países. Precursora do espresso, a illy é considerada líder em ciência e tecnologia do café graças a três radicais inovações. Ao promover o primeiro Prêmio Ernesto Illy de Qualidade do Café para Espresso, no Brasil em 1991, também foi pioneira na compra direta dos fornecedores, compartilhando know-how e pagando preços acima do mercado para quem atinge seus padrões de qualidade, em parcerias sustentadas pelos princípios do desenvolvimento sustentável. Com o objetivo de difundir a cultura do café, fundou a Università del Caffè, fornecendo treinamento acadêmico abrangente e prático para cafeicultores, baristas e amantes do café, a fim de envolver todos os aspectos do produto. Tudo que é “made in illy” é realçado pela beleza e a arte, representando os valores fundamentais da marca, a começar pelo seu logo – desenhado pelo artista James Rosenquist – e incluindo as mais de 100 xícaras da renomada illy Art Collection, desenhadas por artistas internacionais. A empresa empregava 1.290 pessoas em 2017, quando registrou receitas consolidadas de 467 milhões de euros. Existem aproximadamente 244 lojas illy em 43 países.

Rick e Aline
Um casal apaixonado por cafés compartilhando experiências